Breve Histórico do rock em Cuiabá - parte final

Renato Reis (Belém-PA)
Macaco Bong, confirmados para o Porão do Rock
1
Ney Hugo · Porto Alegre, RS
28/4/2007 · 115 · 2
 

Bom, pedindo desculpas a todos pela demora, eis então – e finalmente – a parte 3.

Na parte anterior (a dois), havia falado sobre a primeira vinda de uma banda independente renomada à Cuiabá, o Autoramas. E que depois deles, vieram ainda "Dance of Days(SP), Mechanics(GO), Magaivers(PR), MQN(GO), Carbona(RJ)... entre vááárias outras".

E continuando, a explosão mesmo veio com a super-programação (insuperável?) do Calango 2005.

Êi-la.

Dia: 29/07/2005 (SEXTA)
02:00 Deceivers (DF)
01:30 Fuzzly(MT)
01:00 Pata de elefante(RS)
00:30 Zagaia(MT)
00:00 Bois de Gerião(GO)
23:30:00 Macaco Bong(MT)
23:00 Strauss(MT)
22:30 Camilots(MT)
22:00 Volver(PE)
21:30 High-School(MT)
21:00 Ressonancia Mórfica(GO)
20:30 Jihaad(MT)
20:00 Lorde Prole(MT)
19:30 Dragsters(MT)
19:00 Humanoides(MT)

Dia: 30/07/2005 (SÁBADO)
01:30 Autoramas(RJ)
01:00 MQN (GO)
00:30 Vanguart (MT)
00:00 Hang the Superstars(GO)
23:30 Walverdes(RS)
23:00 Revoltz(MT)
22:30 Irmãos Rocha!(RS)
22:00 Self-Help(MT)
21:30 Mechanics(GO)
21:00 Zefirina Bomba(PB)
20:30 Lazy Moon(MT)
20:00 Resistentes(GO)
19:30 Lord Crosroad(MT)
19:00 MDC(MT)
18:30 Asthenia (MT)

31/07/2005 (DOMINGO)
00:30 Forgotten Boys(SP)
00:00 Relespublica(PR)
23:30 Caximir(MT)
23:00 Daniel Belleza e os Corações em Fúria(SP)
22:30 Detetives (SP)
22:00 Donalua(MT)
21:30 Violins(GO)
21:00 47 Cromossoomos(MT)
2030 Rollin' Chamas(GO)
20:00 The Melt(MT)
19:30 Baco(RJ)
19:00 Du Souto(RN)
18:30 Mezatrio(AM)
18:00 Contingente Imigrante(MT)
17:30 Coveiros(RO)
17:00 Guinit(MT)

Na ocasião, o Espaço Cubo havia chamado para si a responsa da produção do então pequenino e bienal Festival Calango. Resolve-se montar uma programação cavalar, promover debates com vários produtores e comunicólogos alternativos, e discutir políticas públicas, coisa que já vinham fazendo há um certo tempo, tendo conseguido várias conquistas e investimentos no setor cultural.

Aí explodiu. Hell City surgiu, recebendo reconhecimento nacional como pólo cultural e exemplo a ser seguido. Paralelo ao acontecido, um tal de Vanguart ia ocupando cada vez mais espaço.

Olhos em Cuiabá!

Todos se surpreendiam com a banda folk e o Festival independente fomentador de discussões, surgidos do estado "menos promissor" do centro-oeste.

Em 2006, Cuiabá se torna também a cidade propulsora do Circuito Fora do Eixo, que hoje movimenta a cena dos estados a priori situados no fora do viciado eixo-rio-são paulo de bandas. E como o Fora do Eixo não tem caráter geográfico, acaba contribuindo também com a movimentação até mesmo desses estados situados "no eixo". E tome bandas cuiabanas sendo conhecidas nacionalmente, fazendo shows fora e chegando à MTV, com o Vanguart e o clipe de Cachaça.

Um bom exemplo disso tudo é o que aconteceu no carnaval desse ano em 20 cidades do país: O Grito Rock Brasil. Pra quem não sabe, o Festival começou em Cuiabá e foi fundamental para a alavancada de bandas que hoje rodam o país como Vanguart, Revoltz, Macaco Bong, Fuzzly, e agora, Claudias Parachute, recém selecionados para o Festival MADA – Música Alimento da Alma, que ocorre em Natal(RN).

Comparada com a épocas passadas, a de hoje apresenta lá seus avanços e seus retrocessos. Como avanço, vale ressaltar a intensa movimentação que hoje ocorre na cidade com o surgimento de dezenas de bandas, produtores e agitadores culturais, comunicólogos e etc.

Como retrocesso, existe a acomodação de alguns daqueles "agentes" de outras épocas. Os chamados "pseudos"... que até não são dispensáveis. São bem divertidos, na verdade.
Outra diferença são as matérias no jornal. As do início do século eram mais críticas e vinham com coberturas dos eventos. As de hoje, são mais propagandísticas, neutras e todas pré.
Limaram as coberturas. Evento, peça teatral, ou lançamento de livro nos jornais daqui é só no formato "vai rolar" e nunca no formato "rolou e foi assim:".

Cuiabá tem apenas três jornais de grande circulação. E é fato que ninguém aqui compra jornal por causa do caderno de cultura. São fracos, se colocados lado a lado com a demanda cultural que já rola por aqui... mas a coisa tá mudando pra melhor.

Pelos menos dois deles Diário de Cuiabá e Folha do Estado contam com editores que acompanham a cena, de certa forma. Salvo alguns excessos de assessoria de imprensa, rola sempre umas matérias legais por lá, ressaltando a cena, cultura cuiabana, etc. O DC Ilustrado (caderno de cultura do Diário de Cuiabá), por exemplo, há tempos publicou uma entrevista bacaníssima com o Senhor F.

E a Folha do Estado também vem visualizando a importância do processo e dando uma abertura cada vez maior à cultura cuiabana. Seja ela cena rock, ou qualquer outro tipo de arte ou movimentação.

O momento que se sucede a esse é ainda mais promissor. Hoje em Cuiabá, já rola a perspectiva da Volume – Voluntários da Música, uma ong criada com o intuito de fortalacer ainda mais o cenário musical. O interessante é que a Volume é dividida em quatro comissões específicas: distribuição, comunicação, sonorização e produção de eventos. E mais interessante ainda é que o pessoal que a integra é formada por jovens de 15 a 25 anos e mais quarentões que participavam ativamente da cena nos anos 80.

Só no mês de março, a VOLUME lançou EPs de cinco bandas cuiabanas. A saber: Macaco Bong, Dragsters, Claudias Parachute, Pleyades e Lazy Moon.

Uma outra novidade é a Casa Fora do Eixo, inaugurada há duas semanas. Um espaço voltado à produção independente de bandas, literatos, produtores, estilistas e suas grifes alternativas e por aí vai... uma infinita gama. Já está agendado para o dia 12 de maio, inclusive, um show com a banda músico-cênica Porcas Borboletas, de Uberlândia(MG); banda essa, aliás, que já se apresentou por aqui nos Festivais Calango e Grito Rock.

E mais..
o Macaco Bong foi confirmado essa semana na décima edição do Festival Porão do Rock, que acontece em Brasília.

É a primeira vez que uma banda do Mato Grosso vai ao Porão.

O Macaco toca ao lado de bandas como Nação Zumbi(PE), Moptop(RJ), Rock Rocket(SP), Superguidis(RS) e a atração gringa Mudhoney.

Sim, aquele... um dos primeiros representantes do grunge de Seattle.

Fala procê, rapais..
Encerro essa série de textos contando as horas por aqui...


Leia também as outras partes:

Breve Histórico do rock em Cuiabá - parte 1
Breve Histórico do rock em Cuiabá - parte 2



Fonte: Um amontoado de jornais cuiabanos dos ano 80 e 90 fornecidos por Eduardo Ferreira, videomaker, baixista do Caximir, escritor e Overmano + depoimentos de agentes de ontem e de hoje da cena + diagnósticos e leituras pessoais feitas a partir de um íntimo acompanhamento do processo político de contrução do cenário "hellcytense" a partir do último ano.

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Dewis Caldas
 

Valeu Serôto.
É isso aí Guryzonnh

Dewis Caldas · Cuiabá, MT 24/4/2007 14:10
sua opinião: subir
marcelo santiago
 

Opa! Baacana a série de textos.
Conheci mais sobre a cena de Cuiabá em um texto no Meio Desligado e o seu serviu para contextualizar melhor a coisa.

marcelo santiago · Sabará, MG 11/8/2007 22:48
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados