Cidade de Araci, na Bahia, festeja reisado

Franklin Carvalho
Brincadeira do vaqueiro com o boi e a burrinha durante apresentação do reisado
1
navegar é preciso · Araci, BA
9/1/2013 · 0 · 0
 

Um evento de cultura popular, com música, teatro e artesanato, marcou, na noite do último sábado (5/1/13), o ponto mais alto da festa do reisado na cidade de Araci, microrregião de Serrinha (BA). O festejo, que ocorre há várias décadas pelas ruas da cidade, resistiu à passagem dos anos graças aos esforços de grupos populares. Este ano, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo tomou como prioridade o fortalecimento desta tradição e ofereceu um palco na praça principal e uma programação que contou com as participações do cantor Val Macambira, da Banda de Pífanos da Barreira (Araci), do premiado sanfonista Baio do Acordeon, que já tocou com Luiz Gonzaga, além de uma Peça Teatral “Procurando Belém”, encenado por jovens, e outras apresentações de talentos locais. A abertura foi feita pelos dois principais grupos de Reisado da cidade, que desfilaram pelas ruas adjacentes e depois se apresentaram na praça lotada.
O reisado é um prolongamento natural das festas do período Natalino. Em Araci, é conhecido como “Boi de Janeiro”, que consiste em grupos de canto que saem pelas ruas acompanhados de violão ou cavaquinho, sanfona, pandeiro e ganzá, tocando de porta em porta. Muitas vezes, as famílias abrem as portas e os brincantes são recebidos com comida e bebida, enquanto cantam e tocam saudando os moradores. A figura mais importante da festa, no entanto, é o próprio boi, uma armação de madeira, coberta com pano de chita e adornado de fitas. Vestido nessa fantasia, um homem dança, pula e persegue crianças e adultos na rua, fazendo gente rir e chorar de medo. Originalmente, a festa do Reisado se encerrava no dia 6 de janeiro, quando eram desmontados os presépios, mas a empolgação dos participantes já está garantindo apresentações até o dia 19 do mesmo mês.
Segundo a secretária de Cultura de Araci, Gauba Rejane Oliveira D'Ana, a Prefeitura Municipal preserva as manifestações populares por entender que isso ajuda a fortalecer a cidadania e as relações entre os moradores. Ainda de acordo com ela, quando as pessoas têm a oportunidade de expressarem a sua cultura, a tensão social diminui e novas portas se abrem, principalmente para crianças, jovens e idosos, que são os grupos mais vulneráveis. Para Gauba, é importante também que o poder público destine espaço e recursos próprios para a cultura popular, ao invés de trazer sempre os mesmos artistas, atropelando as tradições, as necessidades e os talentos locais. “O prefeito Silva Netto tomou posse no dia 1º passado, mas fez questão de garantir a realização dessa festa. A partir daí a população foi mobilizada, conseguimos colaboradores, e, em poucos dias, a programação foi fechada”, afirma a secretária.

ZONA RURAL - Os dois maiores grupos de Reisado na cidade de Araci são o “Nossa Senhora da Conceição” e o “Mimoso” conhecidos, respectivamente, como “Vermelho” e “Azul”, justamente pelo pano que reveste o boi. As duas agremiações são compostas por moradores do núcleo urbano. Há notícias também de outros grupos na zona rural, que serão alvo de políticas públicas de preservação e devem participar de próximos eventos. Na festa do Reisado de 2013 participaram também os repentistas Zé Pedreira, Zé Macambira,o poeta Fredson Costa, o cantor Isaías Moreno (Serrinha), a dupla Jeatan e Jonathan e Luciano Macedo.

Por: Franklin Carvalho

compartilhe

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados