Uma história de sucesso

Divulgação/Rota Comunicação
Oficina do centro cultural A História Que Eu Conto
1
Rota Comunicação · Rio de Janeiro, RJ
30/7/2014 · 0 · 0
 

Uma iniciativa vem transformando a vida de crianças, jovens e adolescentes na Zona Oeste do Rio e mudado a realidade da região. O responsável é o centro cultural A História Que Eu Conto (CCHC), localizado em Senador Camará, e desenvolvedor do projeto “Protagonismo Cultural”, que disponibiliza gratuitamente oficinas de teatro, fotografia e dança contemporânea para a população.
As atividades do projeto, dirigido e idealizado por Samuel Muniz, o Samuca, refletem em áreas diversas. Assim, no dia 09 de agosto (sábado), das 9h às 12h, o Centro Cultural realizará um evento para apresentar aos moradores, familiares e parceiros, os resultados e a importância dos investimentos realizados no segmento cultural do bairro. A ideia é mostrar os impactos positivos que estão relacionados ao acesso às atividades sócio-educativas, aumentando assim a participação da população.
A programação contará com apresentações dos alunos de teatro, exposições de fotografia e pintura, espetáculos de dança contemporânea, música, além do lançamento do site do CCHC, www.ahistoriaqueeuconto.com.br, e divulgação da marca Visão Coletiva, que produz roupas, bolsas e brindes, todos com estampas e peças customizadas, fabricados pelos profissionais e alunos da instituição e por artistas convidados.
Entre as principais conquistas do A História Que Eu Conto para a comunidade estão a Nave do Conhecimento (Espaço futurista – voltado exclusivamente para o acesso à tecnologia), a pista de skate e uma quadra poliesportiva. Os empreendimentos são frutos da bem sucedida parceria entre o CCHC e a Prefeitura.
O “Protagonismo Cultural” atende 100 adolescentes da Vila Aliança e adjacências, tendo como agentes multiplicadores jovens instrutores que compartilham seus talentos e potencialidades com os alunos. "Amo demais esse lugar, eu posso estar cheia de problemas e tristezas, mas quando entro no CCHC parece que eles somem. Me sinto leve, com vontade de continuar erguendo a minha cabeça e passar por cima de todas as dificuldades”, conta Sarah Evelin R. Venânio, de 14 anos, aluna da oficina de dança contemporânea.
A história pessoal de Samuca - que começou a trabalhar muito cedo como pescador, para ajudar no sustento da família, e ingressou no crime aos 16 anos, após perder a mãe - foi a grande inspiradora para a idealização e execução do projeto. "O Centro Cultural A História Que Eu Conto é o sonho realizado, que reforça a minha razão de viver. Entrei para a criminalidade, fui privado da minha liberdade, consegui me superar e renascer. Todas as manhãs quando acordo, sei que será um dia de batalha em prol do ser humano. Sou grato a Deus por isso”, declara Samuel Muniz, 44 anos, coordenador geral.
Todo trabalho acontece sob a supervisão do setor de Desenvolvimento Humano do centro cultural, formado por psicopedagogos, assistentes sociais, pedagogos e outros membros da equipe. Entre diversas atividades, a iniciativa também trabalha com o incentivo à leitura através da biblioteca da instituição, abastecida por doações, e que conta com cerca de sete mil livros.
O investimento aplicado para a realização do “Protagonismo Cultural” é fruto do patrocínio da Petrobras, através da Lei de Incentivo à Cultura da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro. O Centro Cultural História Que Eu Conto fica na Rua Antenor Correia, 01 - Senador Camará.






















compartilhe

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados