Vide Urbe, por Renato Rezende*

mmmm
Mapa-convite da mostra em maio de 2011
1
vide urbe · Rio de Janeiro, RJ
22/11/2011 · 13 · 1
 

A primeira mostra do projeto Vídeo Urbe, idealizado pela artista e pesquisadora multimeios Moana Mayall, apresentou uma curadoria de instalações de videoarte, tendo como suporte a própria pele da cidade (a fachada ou empena de edifícios em diferentes bairros do Rio de Janeiro). Realizado em maio de 2011, com trabalhos dos artistas Eder Santos, Chico Jofilsan, Simone Michelin e João Penoni em Ipanema, Centro, Lapa e Maracanã, levantou relevantes questões sobre a arte contemporânea, suas fronteiras e suas implicações públicas. Como é amplamente sabido, o conceito de “campo ampliado”, cunhado por Rosalind Krauss em seu célebre artigo de 1979, oferece balizamento teórico para um sem número de obras multimídias, hibridizações e mestiçagens que caracterizam o momento pós-moderno.

Instalações e trabalhos multimídia tornaram-se, já no despontar do século 21, onipresentes em galerias, feiras de arte e bienais de todo o mundo. No entanto, as potencialidades geradas por tais desguarnecimentos de fronteiras e de procedimentos entre as artes no momento atual, longe de estarem esgotadas, continuam a instigar novas pesquisas e exigir novos posicionamentos de cada artista e de cada espectador. Desta forma, o projeto Vídeo Urbe, já em sua primeira edição, procura renovar o conceito de arte pública e de intervenção urbana ao mesclar tais práticas, em geral eruditas, não simplesmente aos recursos e procedimentos pop de VJs e do digital graffiti, mas também às pesquisas de linguagem próprias do videoarte (que por sua vez dialoga com a linguagem da poesia) e às experiências do trans-cinema, seja imersivo ou participativo.
Desta forma, engajando artistas, espectadores e habitantes, o projeto Vídeo Urbe chama à vida o próprio corpo da cidade, resgatando-a como organismo. A ideia é transformar a cidade em elemento ativo, capaz de emitir uma voz, de especificar uma gramática, de entrar em diálogo, de criticamente lançar de volta a nossa imagem em movimento, espelhar os nossos próprios corpos, surpreendentemente vivos e latejantes, como parte da própria obra. Levantando questões sobre a arte, suas funções e suas práticas, seus procedimentos, sua estética e sua fruição, seus espaços e seus públicos, divertindo, transgredindo e emocionando, o projeto Vídeo Urbe tem tudo para se expandir e se firmar como um evento anual no circuito das artes cariocas.


*Renato Rezende é autor de Passeio (Record, 2001, Bolsa da Biblioteca Nacional para obra em formação), Ímpar (Lamparina, 2005, Prêmio Alphonsus de Guimaraens da Fundação Biblioteca Nacional) e Noiva (Azougue, 2008), além de Guilherme Zarvos por Renato Rezende (Coleção Ciranda da Poesia, EDUERJ, 2010), Coletivos (com Felipe Scovino, Circuito, 2010) e No contemporâneo: arte e escritura expandidas (com Roberto Corrêa dos Santos, Circuito/FAPERJ, 2011), entre outros. Tem apresentado trabalhos em diferentes suportes em eventos como a Draw_drawing_london biennale (2006), o festival de poesia de Berlim (com o coletivo GRAP = rap + poesia + grafitti, 2007), o Anarcho Art Lab, em Nova Iorque (2011), e o Urbano Digital, no Parque Lage, Rio de Janeiro (2009), entre outros. Em 2010 apresentou o site specific Eu posso perfeitamente mastigar abelhas vivas e em 2011 a interferência urbana MY HEART IN RIO, em parceria com Dirk Vollenbroich, no Oi Futuro de Ipanema, Rio de Janeiro. É Mestre em Artes pelo Instituto de Artes da UERJ.


compartilhe

comentários feed

+ comentar
Associação Histórico Cultural Mucury
 

Muito bom.
Postamos em nosso blog também:
http://www.mucurycultural.org/2011/12/vide-urbe.html

Grande abraço.

Associação Histórico Cultural Mucury · Teófilo Otoni, MG 16/12/2011 10:11
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados